Novidades   ver todas

PARCERIA: UNIVERSIDADE, PODER PÚBLICO E INDÚSTRIA

25 jul

Laboratórios do CCET oferecem maior agilidade no processo de desenvolvimento de novos produtos das empresas do ramo eletroeletrônico.

Laboratório de Apoio Integrado ao Desenvolvimento Ágil de Novos Produtos, em fase de implantação, vai somar-se ao Laboratório de Prototipagem Rápida e ao Laboratório de Novas Tecnologias de Produção para intensificar parcerias com o setor industrial. 

Foi aprovado pela Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do Estado do Rio Grande do Sul, por meio do Programa de Apoio aos Polos Tecnológicos, o projeto da Universidade de Caxias do Sul para a criação do Laboratório de Apoio Integrado ao Desenvolvimento Ágil de Novos Produtos para os setores eletroeletrônico, plásticos e metalmecânico da Serra Gaúcha, em parceria com a empresa Inova Sistemas Eletrônicos. A Secretaria Estadual já liberou, no mês de abril, cerca de meio milhão de reais para aquisição de equipamentos e materiais permanentes. Como contrapartida, a UCS e a empresa Inova Sistemas Eletrônicos entram com pessoal, material de consumo, serviços de terceiro e equipamentos.

O diretor do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia, professor Carlos Alberto Costa, explica que "as empresas buscam constantemente diferenciar seu produto, tanto em seu processo de desenvolvimento quanto na concepção do produto final, visando tornarem-se competitivas no mercado consumidor. Elas procuram reduzir o tempo de introdução do seu produto no mercado, conhecido como time-to-market. Contudo, o desafio para a empresa que inova é garantir que um produto recém-criado possua a confiabilidade necessária, preservando o nome e a imagem da empresa". Há, entre as empresas, uma preocupação com o tempo dispendido entre a concepção, o teste final do produto e o seu lançamento no mercado.

Muitos setores da indústria se utilizam da técnica de gerar protótipos para validar seus projetos, podendo ser protótipos de visualização estética ou protótipos funcionais. "O principal desafio nos últimos anos tem sido a diminuição do tempo entre a validação de seus protótipos e a fabricação final de seus produtos, visando lançar uma inovação antes de seus concorrentes", adianta o professor. E é aí que entram as técnicas de prototipagem e validação rápida de produtos, que propiciam às empresas uma redução do tempo de desenvolvimento, custos de fabricação, testes e certificação de seus produtos. Não existe mais espaço para uma empresa que compete em nível de novos produtos trabalhar à base da tentativa e erro. Portanto, quando uma empresa finaliza o desenvolvimento de seu produto, deve estar segura do resultado positivo quanto à certificação desse produto segundo as normas e organismos certificadores existentes.

Parceria
A parceira desse projeto é com a Inova Sistemas Eletrônicos, empresa que atende ao setor automotivo e industrial. Para o setor automotivo, fornece soluções como itinerário eletrônico em LED, sistema de anúncio de parada via GPS, bloqueador de portas e iluminação com LEDs. Para o setor industrial, fornece temporizadores e termostatos digitais, controladores digitais, controladores de processos, controladores de temperatura além de produtos de medição e indicação. "Essa empresa irá atuar diretamente com a UCS na implantação do laboratório e na realização de testes-pilotos, utilizando produtos de sua linha que já tenham sido homologados e seus respectivos laudos, bem como apoiará a elaboração de manuais de procedimentos", explica Carlos Costa.

"Com a estruturação do novo Laboratório de Apoio Integrado ao Desenvolvimento Ágil de Novos Produtos, haverá uma complementação da estrutura laboratorial já existente na Universidade. Assim será possível a expansão do apoio tecnológico e científico a outros setores que ainda carecem de agilidade no processo de desenvolvimento de produtos", conclui o professor Carlos Costa.

Para Evandro Suzin, da Inova Sistemas Eletrônicos, existe um paradigma a ser quebrado quando se fala em parceria entre universidade e indústria. "A indústria, em sua grande maioria, entende que a universidade está mais preocupada na formação de seus alunos e os projetos acabam ficando em segundo plano, além de serem muito morosos, complexos e dispendiosos, sem convergência com o foco da indústria. As nações desenvolvidas têm as universidades como grandes parceiras no desenvolvimento de novas tecnologias através da parceria com a indústria, e a Inova acredita que o Brasil tem muito a ganhar se conseguir viabilizar essa integração e está disposta a colaborar para isso”. A parceria com a UCS, segundo ele, "é uma oportunidade para promover a integração da universidade com a indústria. Estamos dando um importante passo para o desenvolvimento da indústria eletroeletrônica na nossa região com o início da implantação de um laboratório de compatibilidade eletromagnética na UCS. Neste primeiro momento não teremos um laboratório completo, mas teremos as condições de iniciar um trabalho muito sério e provar sim, que é possível desenvolver serviços com qualidade e agilidade na universidade e atender às necessidades e anseios da indústria".

O projeto está em fase de aquisições e estruturação internas dos Laboratórios na UCS. Para outubro, os pesquisadores esperam contar com os equipamentos já instalados.

naltrexone implant locations naltrexone alcoholism medication naltrexone rheumatoid arthritis
tolterodin pfizer 2 mg tolterodin actavis tolterodin actavis 2 mg